Resenha: As sandálias do pescador, de Morris West

FICÇÃO, MAS NEM TANTO… 

Lançado em 1963, o livro do jornalista australiano Morris West apresenta uma Igreja pré-concílio Vaticano II. Historicamente, nesse ano temos a morte de João XXIII, a eleição de Paulo VI e a retomada das discussões conciliares que culminaram em 1965 com seu encerramento. Porém, engana-se quem acredita que muitos dos dilemas ali retratados foram finitos com as reformas propostas pelos padres conciliares.

O primeiro deles é o drama vivido pelo vaticanista americano George Faber com a letargia apresentada do Tribunal da Rota Romana e os processos de anulação de casamento. Ainda hoje, o mesmo tribunal é responsável por esses julgamentos e a morosidade em suas decisões permanece.

Pior, não são somente os casos italianos que vão até o Vaticano, mas são as causas de todo o mundo. O que é, além de demorado, dispendioso, pois é exigido o envio e tradução dos documentos. Na história, Faber tem ainda um agravante em sua situação, sua amada Chiara é casada pela Igreja com Corrado Calitri, influente ministro italiano e de duvidosa conduta moral. Calitri alimenta pretensões de assumir o cargo máximo da Itália, condição que o coloca em relação de intimidade com o Vaticano.

Entretanto, os retratos mais eloquentes da dinâmica do governo da Igreja são protagonizados por Kiril Lakota, o papa Kiril. Logo após o Conclave que o elegeu, ele decide manter seu primeiro nome, as insígnias orientais e a vasta barba. Decisões que o colocam diante de suas primeiras resistências na Cúria. O livro retrata com perspicácia os entraves impostos pelo tradicionalismo e a complicada relação do papa com os seus cardeais em momentos importantes como nos preparativos de uma viagem e até em importantes reformas como da língua utilizada nas celebrações, na época o latim. Além da conflituosa relação entre a pessoa e o cargo que ocupa, retratado na amizade entre Kiril e Télémond, padre jesuíta e arqueólogo censurado pelo Santo Ofício.

É impossível ler a história sem repetir o ditado em que a vida imita a arte. Não há como negar as aproximações entre o fictício Lakota e o real Wojtyla, papa eleito 15 anos após o livro. A personagem do livro é um cardeal ucraniano que, após intensa batalha contra os nazistas, torna-se perseguido e encarcerado pelos soviéticos. Consegue fugir da pena imposta pelos russos, mas carrega as marcas de seu sofrimento na memória, na alma e no rosto com uma notável cicatriz. Também vindo do leste europeu, o polonês João Paulo II enfrentou os mesmos regimes totalitários, mas sem o cárcere. Assim como Lakota intermediou negociações com Kamenev (chefe do Kremlin no romance), Wojtyla negociou e atendeu Gorbachev.

West é um escritor reconhecido e As sandálias do pescador é um romance com tudo que tem direito: conspiração, intrigas, paixões, traição. Uma perspectiva de um jornalista que cobriu o Vaticano e conhece seus meandros e personagens. Sua obra retrata com afável delicadeza os homens ligados ao comando da Igreja, apresentando-os como homens de fé e boa vontade, por vezes incompreendidos e expostos ao exame de consciência de uma longa velhice. Até mesmo os cardeais mais duros são mostrados como pessoas de boa vontade no cumprimento daquilo que julgam ser o correto. Por fim, ao enxergarmos um panorama tão parecido mais de 50 anos depois, acende o alerta para a urgência nas reformas debatidas pelo conselho instalado pelo papa Francisco, mas ainda sem muita efetividade.

FICHA TÉCNICA

Título: As sandálias do pescador
Título Original do Inglês: The shoes of the fisherman
Autor: Morris West
Tradutor: Fernando de Castro Ferro
Editora: Best Bolso
Ano: 2014 (1ª Edição)
Páginas: 319

Autor: Thiago Caminada

Jornalista, Mestre em Jornalismo (UFSC). Coordenador do "Olhar Vaticano". Assessor de comunicação, servidor público de carreira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s