Um texto para religar e recomeçar

O texto que segue tem a intenção de religar (mesmo sentido e origem da palavra Religião) o trabalho aqui hospedado. Além de servir de referência para um recomeço.

Esse escrito faz um elo com os 13 textos já publicados. Em quase quatro meses, este endereço tratou da encíclica Laudato Si, de duas viagens apostólicas do Papa Francisco (em três países da América Latina e EUA/Cuba) e das resenhas de quatro gêneros (documentários, filmes, livros não-ficção e de ficção).

Ele também referencia o recomeço de um trabalho mais sólido, profissionalizado e com suporte técnico e humano. Logo, virão novas resenhas, novos comentários, entrevistas e uma cobertura dos eventos públicos e viagens papais. Os dados e fatos abaixo nos remontam o contexto religioso e histórico atual. Comprovam também o esforço na busca de informações confiáveis e pouco difundidas sobre o Vaticano e tudo que gira ao seu redor.

Desde a última atualização neste endereço, o calendário marca um intervalo de 1.146 dias. Entre 22 de setembro de 2015 e o 12 de novembro de hoje, passaram-se 3 anos, 1 mês e sete dias.

De lá para cá muitas coisas mudaram. O primeiro ministro italiano na época era Matteo Renzi, hoje ocupa o cargo Giusepe Conte. No Brasil, Dilma Rousseff estava nos primeiros meses do segundo mandato e Eduardo Cunha, seu futuro algoz, era o presidente da Câmara.

Na Igreja brasileira, dom Sérgio da Rocha já era arcebispo de Brasília, mas ainda não cardeal. Já em Roma, o prefeito da Congregação da Doutrina da Fé era dom Gehard Müller. Em setembro de 2015, ninguém imaginava que o cardeal e Bergoglio entrariam em franco desentendimento que culminou no afastamento de Müller em 2017. Depois das declarações públicas do teólogo alemão sobre o documento final do Sínodo dos Bispos sobre a Família, o cardeal espanhol Luis Ladaria assumiu seu posto.

Entretanto, outras coisas permanecem ou se encontram em considerável (às vezes, assustadora) semelhança. Em 21 de setembro de 2015, as manchetes tratavam dos problemas com refugiados em todo o mundo, sobre a guerra civil na Síria, a greve nos Correios e a cotação do dólar que ultrapassou a marca de 4 reais.

No mesmo dia, o papa Francisco cumpriu uma agenda intensa em Cuba. Na visita às cidades de Holguín e Santiago, celebrou missa pública, encontrou-se com os bispos da região e rezou no Santuário da Virgem da Caridade do Cobre.

Entre as funções que não mudaram nesse período se destaca o presidente italiano Sérgio Mattarella e,na Cúria Romana, Pietro Parolin respondia como Secretário de Estado do Vaticano e o cardeal brasileiro João Braz de Aviz chefiava a Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica.

Fatos e curiosidades ligados à permanências e movimentos. Um movimento constante de caminhada tal qual a busca pelo Paraíso, como prega a Igreja. E uma constante permanência à luz daquilo que é eterno, destino final da caminhada segundo a fé católica.

Obrigado por chegar até aqui e amanhã tem mais!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s