A imagem é a capa do livro Os judeus do papa. Traz escrito na parte superior além do título em dourado em um caixa preta emoldurada do mesmo dourado "O plano secreto do Vaticano para salvar os judeus das mãos dos nazistas". Acima o nome do autor Gordon Thomas em preto. Abaixo desses escritos uma foto montagem em tons de cinza do Papa Pio XII com os rostos de crianças em campos de concentração estampados em sua roupas.

Resenha: Os Judeus do Papa, de Gordon Thomas

JUSTIÇA FEITA AO PAPA PACELLI |

Não são por acaso os prêmios e o reconhecimento de 45 milhões de livros vendidos de Gordon Thomas. Seu trabalho investigativo se apresenta em um texto de clareza e objetividade impecáveis em Os Judeus do Papa. O autor britânico descreve com precisão, sem adjetivações, mesmo diante de fatos extremos como a Judenaktionen, termo para a captura de judeus para o extermínio.

Inclusive, o plano para a prisão dos judeus de Roma e seu extermínio é um dos fatos mais interessantes narrados no livro. As ações comandadas por Theodor Dannecker, em 16 de outubro de 1943, acontecerem quando a capital italiana estava prestes a ser libertada do nazifascistas. Outro fato interessante é trama malsucedida de Hitler para o sequestro de Pio XII. Além da peculiar história de traição religiosa do rabino-mor de Roma Israel Zolli.

Mas os momentos de maior dinamicidade da narrativa são o anúncio de Mussolini sobre a entrada da Itália na Segunda Guerra Munidal, em 10 de junho de 1940, o primeiro bombardeio sobre a cidade de Roma, em 19 de julho de 1943, e a retirada das tropas Nazistas de Roma, em 4 de junho de 1944. Em cada uma dessas situações o desenrolar dos fatos é narrado em continuidade de blocos apresentando o ambiente e sensações dos personagens nos núcleos da história na capital italiana. As famílias judias do Gueto de Roma, os médicos e enfermeiros do hospital Fatebenefratelli, os diplomatas, o papa e seus secretários no Vaticano e até a realeza italiana em seus palácios e esconderijos são alguns dos cenários e personagens que compõem a trama.

Apesar de suas qualidades, a obra não é para iniciantes. São muitos personagens e muitos detalhes, mas a seção Principais Personalidades nas primeiras páginas com os nomes e pequenas biografias e o Índice Remissivo no final do livro podem ajudar nas dúvidas e retomadas de leitura. Política e história se entrelaçam às conspirações e espionagens da diplomacia em um momento de Guerra dentro e fora dos muros vaticanos e de suas instituições religiosas. Os relatos apresentados enriquecem as pequenas e grandes histórias que compõem a Segunda Guerra Mundial.

O livro apresenta três papas em sua narrativa. O primeiro a ser citado é Ambrogio Damiano Achille Ratti, o papa Pio XI, nos últimos dias de seu pontificado. Cita também o trabalho do bispo Giovanni Battista Enrico Antonio Maria Montini como auxiliar do cardeal secretário de Estado do Vaticano Luigi Maglioni. Montini se tornaria Paulo VI, segundo sucessor de Pio XII na cátedra de Pedro.

No entanto o grande personagem, quem conduziu ‘o plano secreto do Vaticano para salvar os judeus das mãos dos nazistas’, é Eugenio Maria Giuseppe Giovanni Pacelli, o Pio XII. Os arquivos do Vaticano revelaram os atos de um dos papas mais injustiçados da história. Não é difícil encontrar títulos fazendo ligação do papa à Hitler ou Mussolini. Em Os Judeus do Papa, Pio XII tem sua redenção perante os homens sob a chancela e responsabilidade de um jornalista premiado e com mais de 50 títulos como Thomas.

Uma reviravolta que se tornou possível com a abertura dos arquivos do Vaticano sobre a Segunda Grande Guerra. Após 75 anos, os documentos pontifícios são liberados para a consulta, exceto aqueles considerados secretos. No caso do tema tratado pelo livro, restam ainda documentos protegidos pelo sigilo papal sobre o Holocausto. No entanto, o papa Francisco já manifestou o desejo de abertura de todos os papéis relacionados, em 2014, mas ainda não se concretizou. Segredos à parte, o livro de Gordon Thomas é um excelente trabalho e merece a leitura.

FICHA TÉCNICA
Título: Os judeus do papa: o plano secreto do Vaticano para salvar os judeus das mãos dos nazistas
Título Original do Italiano: The pope´s jews
Autor: Gordon Thomas
Tradutor: Marco Schaumloeffel
Editora: Geração
Ano: 2013 (1ª Edição)
Páginas: 380

 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s