Papa Francisco reza pelas famílias e pelo Congo no último Angelus do ano

No último Angelus de 2018, o papa Francisco refletiu e rezou sobre as famílias, neste domingo (30) em Roma. Na celebração litúrgica da Festa da Sagrada Família, o Santo Padre ressaltou dois elementos da família de Nazaré: estupor e angústia

Francisco definiu estupor como a “capacidade de se maravilhar diante da graça de Deus”. Para o Pontífice, maravilhar-se é o oposto de tomar tudo como certo e avaliar a realidade somente segundo os critérios humanos. O papa acredita que o ato de se maravilhar é poder ver coisas boas nos outros e isso ajuda a curar as feridas familiares.

Já a angústia manifesta a centralidade de Jesus na Sagrada Família, segundo o argentino. A angústia de Maria e de José deve ser a mesma dos fiéis que se afastam e se esquecem de Jesus quando ficam “sem rezar, sem ler o Evangelho, sem sentir Sua presença”.

Antes de se despedir, o Papa Francisco rezou pela República Democrática do Congo em razão da violência e do Ebola. Saudou a todas as famílias e desejou um bom domingo e sereno fim de ano.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s