A foto mostra o jovens de diferentes nacionalidades carregando a cruz da JMJ e mais acima o papa Francisco acompanhando a celebração da via-sacra. Em baixo uma faixa em branco com as logos da JMJ e do Olhar Vaticano e com as mensagens: "#OLHARPANAMA2019" em vermelho e logo abaixo em azul "22 a 27 de janeiro"

JMJ Panamá 2019: A Via-Sacra se prolonga na vida dos jovens e dos povos latinos

A sexta-feira (25) do Papa Francisco foi marcada pela penitência, no Panamá. Durante a manhã, o Santo Padre se encontrou com jovens encarcerados no Centro Correcional de Menores Las Garças de Pacora. Já no fim da tarde o argentino voltou a se encontrar com os peregrinos da Jornada Mundial da Juventude para celebrar a Via-Sacra, o caminho percorrido por Jesus até a crucificação.

Cerca de 400 mil jovens participaram da celebração presidida pelo Santo Padre, no Campo Santa Maria la Antigua, palco da abertura oficial da JMJ. No início da a Via-Sacra, o Pontífice identificou a trajetória dos cristãos junto a Cristo “será sempre uma graça e um risco”. O sucessor de Pedro explicou que é uma graça, porque nos comprometemos em adentrar na fé, conhecer Jesus e compreender a força da sua palavra. É também um risco, pois Jesus, suas palavras e ações contrastam com o espírito do mundo, com a ambição e as culturas de desperdício e da falta de amor. Francisco também relembrou que Jesus trilhou seu caminho com amor e sempre ao lado da bem-aventurada Virgem Maria.

Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me”. Após referenciar o evangelho de Matheus, o Papa rezou pela juventude, pediu para que Deus fosse misericordioso e enchesse vossos corações com o divino espírito de sabedoria para que possam, animados pelo evangelho, proclamar a boa nova a mais jovens.

As 14 estações da Via-Sacra, inspiradas na composição de São João Paulo II, foram denominadas por temáticas. As orações e os espetáculos realizados foram conduzidos por peregrinos, em sua maioria, de países latino-americanos, que também carregaram a Cruz da JMJ embalados por cânticos de transição entre as encenações.

Em oração pelos pobres, jovens e pelas vocações, a primeira estação foi conduzida por jovens de Honduras. Em seguida, a união, por Cuba; os mártires, por El Salvador; as etnias, pela Guatemala; a ecologia, pela Costa Rica; os refugiados, pela Venezuela; o Haiti por sua vítimas; a violência contra a mulher, pela República Dominicana; os direitos humanos, pela Colômbia; a corrupção, por Porto Rico; as mães, pelos Estados Unidos; o terrorismo, pelo México; e o aborto, pela Nicaragua.

A oitava estação, conduzida pelo Brasil, teve como tema a esperança. Na oração, os peregrinos brasileiros pediram para que a esperança seja uma virtude dos jovens, pois é preciso trazer vida à este mundo pobre de amor e de alegria.

Para encerrar, jovens panamenhos refletiram sobre o compromisso da juventude atual. “É preciso convencer o mundo sobre o amor e a esperança de Jesus”, ser luz, ser vida e fazer missão.

Antes da benção, o Papa Francisco classificou o conformismo como uma das drogas mais consumidas no mundo atual. “É mais fácil e remunerador ser amigo na vitória e na glória, no sucesso e no aplauso”. Estar perto de quem é popular nos agrada e é menos difícil e doloroso. Para Francisco, o mundo fecha os olhos, tapa os ouvidos e isso faz com que caia na cultura do bulling, do assédio e da intimidação. Porém, “para o Senhor, não é assim. O Senhor abraça quem, às vezes, questionamos se é digno de um abraço”.

O Santo Padre lembrou, assim, das minorias que gritam e escondem os traços do caminho de Jesus até a crucificação. “A Via-Sacra prolonga-se nas famílias com o álcool, com drogas, com violência” e também nos jovens que perderam a esperança de lutar, de viver, na solidão dos idosos, nos povos nativos, na sociedade que se tornou indolor e no grito de socorro do planeta Terra.

Para finalizar, Francisco desejou que sejamos fortes como Maria. O que não significa ter um coração fechado, mas significa “estar”. Estar é se fazer presente, não só de corpo e mente, mas de coração. Estar disposto a sentir e enxergar Jesus no próximo.

No sábado (26) de manhã, o Papa Francisco cumpre seu último compromisso em Santa Maria la Antigua. Ele consagrará o altar da Catedral-Basílica da padroeira dos panamenhos. A noite, às 20h30 no horário brasileiro de verão, inicia a vigília eucarística com os jovens da JMJ no Campo São João Paulo II. O pontífice conduzirá a adoração e a bênção.

Acompanhe no Olhar Vaticano a cobertura completa da Jornada Mundial da Juventude. Estamos no InstagramFacebookTwitter e site.

Anúncios

Comentários

3 comentários em “JMJ Panamá 2019: A Via-Sacra se prolonga na vida dos jovens e dos povos latinos”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s