Ganância, glória humana e instrumentalizar Deus são obras de Satanás que nos separam de Deus, diz Papa Francisco

O Papa Francisco esteve domingo (10) para rezar a oração do Angelus com os fiéis na Praça São Pedro. Em sua reflexão, o Papa falou sobre a experiência de Jesus no deserto.

Francisco classificou as tentações de transformar pedra em pão, tornar-se um Messias poderoso e manifestar de forma espetacular o poder de Deus como três caminhos que o mundo sempre propõe. “A ganância de ter, a glória humana e a instrumentalização de Deus”, seriam as propostas mundanas “para alcançar sucesso e felicidade”.

A primeira tentação, segundo o Santo Padre, é ganância de possuir. Francisco a definiu como “parte da natural e legítima necessidade de se alimentar, de viver, de ser feliz”. No entanto, fazendo tudo isso sem Deus e sem observar as necessidades dos irmãos.

A estrada da glória humana é a segunda tentação mostrada por Francisco à luz do evangelho. “Pode se perder toda a dignidade pessoal quem se deixa corromper pelos ídolos do dinheiro, do sucesso e do poder”, disse o Papa. Mas essa é “uma alegria vazia que logo desaparece”, sentenciou.

A terceira e última tentação proposta pelo diabo a Jesus e oferecida pelo mundo à humanidade é instrumentalizar Deus para sua própria vontade. Para o Santo Padre essa é “a tentação mais sútil, pedindo graças à Deus para satisfazer nosso orgulho”.

Francisco falou aos fiéis que essas tentações “nos separam de Deus, porque são obras de Satanás”. Mais uma vez chamou a atenção as palavras do Papa argentino ao se referenciar diretamente ao diabo. Postura que tem a marca pessoal de Bergoglio, conhecido por ser autêntico e não utilizar meias palavras.

Para o Santo Padre, o combate à essas três tentações vêm da “vida interior, a fé em Deus e a certeza de seu amor”. Na conclusão do Angelus, o Pontífice desejou a todos um rico caminho quaresmal e pediu orações, como de costume, para si, mas também para a Cúria Romana que iniciarão os exercícios quaresmais ainda na noite deste domingo (10). O exercícios quaresmais da Cúria são um retiro espiritual para preparar os mais altos funcionários da Igreja para celebrarem a Páscoa, maior festa cristã.


| INSTAGRAM| FACEBOOK| TWITTER |

Autor: Thiago Caminada

Jornalista, Mestre em Jornalismo (UFSC). Coordenador do "Olhar Vaticano". Assessor de comunicação, servidor público de carreira.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s