A foto mostra o Papa Francisco na janela do quarto pontifício lendo o pronunciamento em um púlpito de acrílico.

Papa critica egoísmo e esterilidade espiritual e reza por Nicarágua, Nigéria e Mali

Ao seguir o itinerário dos Evangelhos da Quaresma, o Papa Francisco refletiu sobre a parábola da figueira com os fiéis na Praça São Pedro, neste domingo (24). Também neste Angelus, Francisco lembrou dos missionários mártires, da situação política da Nicarágua e rezou pelas vítimas de atentados na Nigéria e Mali.

Durante a tradicional oração mariana, o Pontífice recordou o dia em Memória do Missionários Mártires celebrado nesta data. Com preocupação, Francisco apresentou o número de 40 missionários assassinados em 2018, estatística muito superior aos anos anteriores. Para o Papa “recordar esse calvário é um dever de gratidão para toda a Igreja e um estímulo para testemunhar a nossa fé”.

O Santo Padre também falou aos fiéis sobre a Misericórdia de Deus e nossa conversão. “Jesus intercede ao Pai em favor da humanidade, afim de que nela possam germinar os frutos do amor e da justiça”, disse Francisco. Criticou a “atitude de egoísmo e esterilidade espiritual”, incapaz de voltar o olhar para aqueles que estão em condição de sofrimento, de pobreza e de dificuldade. “Precisamos dar um passo a frente”, pediu o Pontífice.

“Deus tem paciência e nos oferece a possibilidade de mudar e progredir no caminho do bem”. Mas Francisco disse que, ainda assim, Deus cobra atitudes concretas e urgentes e não para esperar a próxima Quaresma. “Podemos confiar grandemente na misericórdia de Deus sem abusar dela”, concluiu o Papa da Misericórdia.

O Santo Padre também externou suas preocupação com a crise política na na Nicarágua. “Acompanho com oração a iniciativa e encorajo as partes envolvidas a encontrar o quanto antes uma solução pacífica a todos”, disse sobre o país da América Central. Também rezou junto com os fiéis no Vaticano pelas vítimas dos atentados na Nigéria e Mali.


| INSTAGRAM| FACEBOOK| TWITTER |

Anúncios

Comentários

2 comentários em “Papa critica egoísmo e esterilidade espiritual e reza por Nicarágua, Nigéria e Mali”
  1. Edson Katzwinkel disse:

    Papa Francisco,um fato concreto denunciar sobre a situação de injustiça na Nicaragua,faz ecoar a voz do povo marginalizado,creio que fala por esse povo isso demonstra uma posição que toma em defesa,e vai contra quem explora e oprime,posicionamento e firme propósito que tem que tomar e enxergar toda situação de sofrimento desse povo de Deus.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Com certeza, Edson! O Papa se preocupa com a situação como um crise humanitária e se preocupa com suas ovelhas, o povo nicaraguense, e pelos pastores, padres e bispos, trabalhadores da messe naquele país. Acompanhemos junto com Francisco a situação e com nossas orações.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s