A foto mostra o Papa Francisco de perfil com um rosário no pescoço sorrindo para uma freira de hábito. A irmã também sorri com as mãos postas junto ao rosto.

Deus cancela as distâncias com um amor humilde na Páscoa, diz Francisco

Na véspera do Tríduo Pascal, o Papa Francisco apresentou um caminho para viver a Páscoa ao refletir sobre as palavras de Jesus direcionadas ao Pai em suas últimas horas de vida. “Deus, na Páscoa, cancela as distâncias mostrando-se na humildade de um amor que pede o nosso amor”, definiu o Santo Padre.

A audiência geral desta quarta-feira (17), abordou as três vezes em que Jesus rezou ao Pai após a última ceia e na crucificação. O Papa Francisco convidou os fiéis na Praça São Pedro para pedirem a graça de viver pela glória de Deus com amor, confiar ao Pai as provações da vida e de encontrar em Deus a coragem de perdoar.

A primeira vez que Jesus se dirige ao Pai no Tríduo Pascal é após a Santa Ceia, recordou o Papa. Jesus pede que o Pai seja glorificado. Francisco resume que o maior gesto de glorificação de Deus é praticar o amor. O Pontífice lembra do gesto final de amor na cruz, “ali Deus finalmente revela sua glória, retira o véu e nos maravilha”. Para o Santo Padre, “a glória de Deus é amor puro”. E esse Deus é um Pai e Salvador, não juiz e patrão.

No Getsêmani é a segunda vez que Jesus pede ao Pai, lembrou o Papa. Francisco disse que é preciso imitar o exemplo de Jesus e entregar ao Pai seus momentos de sofrimento e angústia. Para o Santo Padre a solidão não apresenta caminhos, mas oração ilumina os passos.

Por fim, a terceira oração lembrada pela Papa é a do alto da cruz. Jesus clama ao Pai que perdoe todos os seus malfeitores, porque eles não sabem. “No ápice da dor chega ao cume do amor: o perdão que rompe o círculo do mal”. Para Francisco só é possível perdoar de verdade com a ajuda de Deus.

Ao final da audiência o Papa Francisco saudou os fiéis de língua portuguesa com essas palavras: “Deixai-vos iluminar e transformar pela força da Ressurreição de Cristo, para que as vossas existências tornem um testemunho da vida que é mais forte do que o pecado e a morte. Um Santo Tríduo Pascal para todos!”

Depois da Catequese, o Papa Francisco recebeu uma escultura em bronze do ídolo brasileiro Ayrton Senna. Bianca Senna, irmã do piloto morto em um carro de Fórmula 1 e diretora do Instituto Ayrton Senna, também presenteou o Pontífice com um capacete de seu tio.


| INSTAGRAM| FACEBOOK| TWITTER |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s