A foto mostra o papa Francisco com o incenso nas mãos durante a missa. ao seu lado estão diáconos e cerimoniários. O papa vai em direção a imagem de Nossa Senhora.

Francisco na Bulgária: “Deus chama, surpreende e ama”

O Papa Francisco iniciou neste domingo (05) sua viagem apostólica a Bulgária e Macedônia do Norte. Durante a manhã, desembarcou em Sófia, capital búlgara, para seus primeiros compromissos. Encontrou-se com as autoridades do país e com o Patriarca Neofit. À tarde presidiu uma missa na
na Praça Knyaz Alexandar I e apresentou três realidade divinas diante da humanidade: “Deus chama, Deus surpreende, Deus ama”. Pediu também uma “Igreja jovem, uma pessoa jovem, não pela idade, mas pela força do Espírito” para testemunhar Cristo.

Sobre o chamado de Deus, o Santo Padre falou que Ele “chama-nos cada dia para reviver a nossa história de amor com Ele, para voltar a fundar-nos na novidade”. Para isso, “o Senhor não espera situações ou estados de ânimo ideais, cria-os. Não espera encontrar-Se com pessoas sem problemas, sem decepções, sem pecados ou limitações”. A atitude de Jesus contrasta com “o pragmatismo cinzento da vida, na qual aparentemente tudo procede dentro da normalidade, mas na realidade a fé vai-se apagando e degenerando na mesquinhez”. O Papa classificou o pragmatismo como a maior ameça para uma comunidade cristã.

Ao falar do Deus que surpreende, Francisco o apresentou como alguém “que rompe os fechamentos paralisadores, restituindo a audácia capaz de superar a suspeita, a desconfiança e o medo que se esconde por trás do ‘sempre se fez assim’.” “Deus surpreende, quando chama e convida a lançarmos, já não as redes, mas a nós mesmos ao largo na história e a olhar a vida, a olhar os outros e também a nós mesmos com os seus próprios olhos”, disse o Papa.

Por fim, na dimensão do amor, o Pontífice definiu o cristão como alguém chamado “a ter confiança que o Amor de Deus é maior do que qualquer limite ou pecado.” Francisco disse ter um grande desgosto quando o anúncio e o testemunho de Deus se dá de uma forma na qual as pessoas não O vêem como amor.

Regina Coeli em Sófia
Antes da missa, o Papa Francisco participou de seu primeiro compromisso com a multidão na Praça S. Alexandre Nevsky, em Sófia, para o Regina Coeli. A oração mariana substitui o Angelus durante o período pascal. Em seu pronunciamento, o argentino lembrou o Papa São João XIII. O pontífice é reconhecido pelos fiéis da região como santo búlgaro, por seu trabalho como diplomata no país. Lá, Guisepe Rocalli foi Núncio Apostólico e aprendeu na prática os valores do ecumenismo.

Francisco pediu à Nossa Senhora de Nesebar, padroeira da Bulgária, para que “dê a esta amada terra o impulso sempre necessário de ser terra de encontro, na qual, independentemente das diferenças culturais, religiosas ou étnicas, possais continuar a reconhecer-vos e estimar-vos como filhos de um mesmo Pai”.

Os próximos passos
Na segunda (06), o Papa permanecerá na Bulgária. Francisco irá a um campo de refugiados, presidirá uma missa e rezará pela paz. Na terça-feira (07), o Santo Padre seguirá para a Macedônia do Norte onde encerrará sua viagem apostólica.

O Olhar Vaticano acompanha o Papa Francisco em sua viagem. Fique por dentro da cobertura completa no InstagramFacebookTwitter e site.

Francisco durante a missa. Créditos: Vatican Media.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s