Papa Francisco em meio a multidão na Romênia.

Francisco na Romênia: papa celebra amor, liberdade e misericórdia

O Papa Francisco realizou no último final de semana mais uma viagem apostólica em países europeus de pequena influência católica. O destino da vez foi a Romênia entre os dias 31 de maio e 2 de junho. O Santo Padre mais uma vez manifestou seus esforços ecumênicos e volta a alertar para uma Europa cada vez mais secularizada a importância das raízes cristãs no continente.

No encontro com os jovens e as famílias em Iasi, no sábado (01), Francisco falou de diálogo e respeito às diferenças ao frisar a expressão “caminhar juntos”. Para o Pontífice “o Espírito abraça as nossas diferenças e nos dá a força para abrir sendas de esperança, fazendo valer o melhor de cada um”. “Não podemos esperar que sejam os outros a fazê-lo; toca-nos a nós! Somos responsáveis; toca a nós!”, clamou Francisco.

Ainda no encontro com os jovens e famílias romenas, Francisco refletiu: “É difícil caminhar juntos, não é verdade? É uma graça que devemos pedir, uma peça artesanal que somos chamados a construir e um dom maravilhoso a transmitir.” E, por fim, chamou todos a se entregarem ao amor e a Deus. “Porque sem amor e sem Deus, nenhum homem pode viver sobre a terra”, disse.

Ao celebrar um liturgia de Beatificação de sete bispos greco-católicos mártires, no domingo (03), o Papa Francisco destacou a importância da liberdade e a misericórdia de Deus manifestada nas pessoas. No Campo da Liberdade, em Blaj, o Santo Padre clamou que se colocassem as pessoas no centro das decisões. Criticou “as resistências e hostilidades que surgem no coração humano, quando no centro, em vez das pessoas, se colocam interesses particulares, rótulos, teorias, abstrações e ideologias, que, onde campeiam, nada mais fazem senão cegar tudo e a todos”. O Papa afirmou que Deus “procura a pessoa com o seu rosto, com as suas feridas e a sua história. Vai ao encontro dela, e não Se deixa enganar por discursos que são incapazes de dar a prioridade e pôr no centro aquilo que realmente é importante”.

Ao lembrar os sete Bispos greco-católicos, Francisco lembrou seus testemunhos durante o período da prisão e na doação de suas vidas. Aos fiéis, o Papa pediu para olharem os exemplos dos beatos para “ser testemunhas de liberdade e misericórdia, fazendo prevalecer a fraternidade e o diálogo sobre as divisões, incrementando a fraternidade do sangue que tem a sua origem no período de sofrimento em que os cristãos, divididos ao longo da história, se descobriram mais próximos e solidários”.

Francisco também esteve em Bucareste, capital da Romênia, e, depois de três dias, regressou a Roma. Esta é a quinta viagem apostólica internacional do Papa em 2019. O Santo Padre esteve em janeiro no Panamá para a JMJ e depois visitou Emirados Árabes, Marrocos, Bulgária e Macedônia do Norte em três viagens. O Olhar Vaticano esteve na cobertura de todos estes eventos, clique nos links e acompanhe.

O papa Francisco caminha de mãos dadas e ao lado de quatro crianças vestidas de roupas típicas.
Créditos: Vatican Media.

| INSTAGRAM| FACEBOOK| TWITTER |

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s