A imagem mostra o ator Darío Grandinetti interpretando o cardeal Jorge Bergoglio.

Resenha: Papa Francisco: conquistando corações

Francisco, um homem de acolhida

Jorge Bergoglio, o Papa Francisco, é apresentado no filme argentino em todos os seus aspectos de singularidade e carisma. Sua dedicação às pessoas, seu modo simples de ser e agir, sua simpatia são destacados na trama com elementos delicados como no caso do lavar as próprias roupas enquanto está hospedado em Roma. Todos as características mostradas de forma incisiva em Pode me chamar de Francisco, são divulgadas com apelo mais sentimental em Papa Francisco: conquistando corações.

A trama a relação se desenrola na relação entre fonte e repórter do cardeal Bergoglio e a jornalista espanhola Ana. De origem portenha, a periodista é indicada para substituir o vaticanista do jornal no conclave de 2005, eleição de Bento XVI. Como pano de fundo está a relação de cumplicidade e carinho entre a jornalista e sua filha.

Em 2005, Ana pega um trem com Bergoglio e o entrevista pela primeira vez no caminho para o Vaticano. Na conversa superficial entre a uma vaticanista inexperiente e um dos cardeais mais influentes do Conclave, eles conversam sobre a remota possibilidade do Arcebispo de Buenos Aires ser Papa. E, de fato, não foi dessa vez.

Alguns anos depois, a jornalista espanhola vai até a capital argentina para conhecer um pouco mais de Bergoglio e apresentar para sua pequena filha as origens de sua avó. Por meio da apuração jornalística de Ana são apresentados os fatos relacionados à ditadura argentina, a relação conflituosa do arcebispo com os poderosos da Argentina, sua proximidade com os pobres como o bispo das favelas e seu trabalho discreto, humilde e solitário. “Meu povo é pobre e eu sou um de vocês”, diz o cardeal em uma das cenas.

A terceira vez em que Ana se encontra com Bergoglio é no Conclave após a renúncia de Bento XVI. A jornalista espanhola escreve ao jornal que o argentino foi eleito papa.

A narrativa é sensível e envolvente. Uma biografia fílmica sem grandes recursos e efeitos, mas interessante de ser assistida, em especial para quem gostou ou sentiu falta de mais episódios de Pode me Chamar de Francisco.

FICHA TÉCNICA
Título: Papa Francisco: conquistando corações
Título original: Francisco, el padre Jorge
Ano: 2015
Gênero: Drama
Diretor: Beda Docampo Feijóo
Roteiro: César Gómez Copello
Duração: 1h45
Produção: Pampa Films
Nacionalidade: Argentina
Elenco: Darío Grandinetti, Silvia Abascal, Anabella Agostini, Eugenia Alonso, Jimena Anganuzzi, Lucas Armas Estevarena, Christian Arrieta, Nicolás Arrieta, Alejandro Awada, Abel Ayala.


| INSTAGRAM| FACEBOOK| TWITTER |

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s