A imagem é um recorte da capa do livro com a imagem do Papa Francisco sorrindo e acenando com a mão direita. A baixo está escrito o título do livro "Francisco o papa dos humildes"

Resenha: Francisco, o Papa dos humildes, de Andreas Englisch

O crepúsculo de Bento e a aurora de Francisco

O livro sobre o Papa Francisco é uma continuação de O homem que não queria ser Papa, focado no Papa Emérito Bento XVI. Ambos escritos por Andreas Englisch, um dos mais talentosos vaticanistas por aliar um vasto trabalho de pesquisa e investigação jornalística a um texto impecável.

Francisco, o Papa dos humildes inicia com uma descrição dos momentos finais da votação que elegeu Bergoglio como novo Bispo de Roma. O autor descreve o medo e a insatisfação do grupo conservador de cardeais ao perceber a iminente escolha do arcebispo de Buenos Aires, considerao um antigo inimigo da Cúria. Os próximos 23 capítulos, dos 36 que compõem o livro, tratam do trágico fim de Bento XVI.

Leia mais resenhas do Olhar Vaticano.

O vazamento de informações confidenciais do Papa alemão, as conspirações e traições na Cúria Romana, as escolhas mal sucedidas para os prefeitos da Congregações no Vaticano, os aspectos que circundam a renúncia, a ferozes críticas dos cardeais e as preparações para o conclave são apresentadas nessas páginas. As narrativas se mesclam com perfeitas descrições como as que Englisch faz da Sala de Imprensa da Santa Sé e da Casa Santa Marta, atual habitação do Papa Francisco.

Assim como no primeiro livro, o jornalista alemão é corajoso em seu olhar de construção da realidade dos fatos. Após narrar a eleição, o livro trata dos primeiros passos de Francisco e apresenta o início de seu pontificado por meio das características de Jorge Mario Bergoglio e de sua atuação na Argentina como jesuíta, superior provincial, padre, bispo e arcebispo. Destaque para sua relação com os pobres e de como Andreas Englisch o conheceu antes da eleição e, também, para a vinda de Francisco ao Brasil na Jornada Mundial da Juventude em 2013.

Não é preciso ler a obra sobre Bento XVI para compreender o livro, mas para quem leu O homem que não queria ser Papa é indispensável fazer a continuidade da leitura e encerrar a construção do papado de Ratzinger em Francisco o Papa dos humildes. O livro é uma grande obra e vale a leitura por si só. Seu encerramento se dá na apresentação das novidades de Francisco ao comparar com os últimos dois pontificados. Mesmo que o livro não foque tanto na figura do argentino é inevitável não observar a condução da Igreja pelo Papa latino-americano sem relacionar com o Papa bávaro. E, por assim dizer, o crepúsculo de um grande homem da Cúria e a aurora de um novo dia para a Igreja Católica.

FICHA TÉCNICA
Título: Francisco: o Papa dos humildes
Título Original do Alemão: Franziskus – Zeichen der Hoffnung
Autor: Andreas English
Tradutora: Gabriela França
Editora: Universo dos Livros
Ano: 2013
Páginas: 540


| INSTAGRAM| FACEBOOK| TWITTER |

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s