A foto mostra uma senhora idosa olhando sorridente o Papa Francisco enquanto ele a abraça.

Pode me chamar de Francisco: o Papa é da Teologia da Libertação?

Muitos apontam o Papa Francisco como defensor ou correligionário de várias correntes ou ideologias. Por má fé, ou desconhecimento não é difícil achar termos como: Bergoglio Comunista, Papa Soviético, Francisco de Esquerda, Papa da Teologia da Libertação e muitos outros. Alguns ousam chamar o Pontífice de herege e até de anti-papa. No entanto, o que parece ser um consenso entre os especialistas e teólogos, é que Francisco é um Papa dos Pobres alicerçado pela chamada Teologia do Povo.

A desorientação e o desconhecimento sobre a posição de Bergoglio é antiga. Ela é retratada na série Pode me Chamar de Francisco na visita surpresa dos militares ao Colégio Máximo, em Buenos Aires. A cena do almoço mostra os questionamentos dos oficiais sobre as influências marxistas na teologia católica. Dias depois, como é retratado na série, os soldados invadiram a residência do superior provincial dos Jesuítas para revista e interrogatório.

Teologia do Povo
Antes de tudo, é preciso entender que a predileção pelas “periferias existenciais”, como costuma dizer o Papa Francisco, é uma verdade do evangelho. Assim confirmaram os bispos em entrevista exclusiva ao Olhar Vaticano, Dom Guilherme Werlang e Dom Frei Severino Clasen. E vem ao encontro também da proposta de Bergoglio de uma “Igreja em saída”.

A Teologia do Povo é considerada uma ramificação independente da Teologia da Libertação. Difundida na Argentina, essa corrente se distanciou dos pressupostos marxistas de luta de classe. As duas correntes se estabelecem no mesmo período na América Latina, após o Concílio Vaticano II. Na Argentina, devido à violenta repressão, as ideias da corrente de esquerda não se disseminaram.

O alinhamento do Papa Francisco com a Teologia do Povo é considerado pela Pontifícia Comissão para a América Latina, órgão do Vaticano, como Magistério Pastoral do Papa Francisco para toda a Igreja.

O próprio Papa Francisco é um ferrenho defensor dos pobres, mas um crítico das correntes comunistas e capitalistas. O Pontífice já manifestou diversas vezes a falência dos dois modelos para a sociedade e em outra ocasião disse que os movimentos de esquerda utilizaram os valores evangélicos que são muito mais antigos que a definição política de direita e esquerda.

Teologia da Libertação
Mais difundida nos demais países da América Latina, a Teologia da Libertação é uma corrente alinhada ao pensamento marxista. Detentora da famosa expressão “opção preferencial pelos pobres”, a TL foi reprimida com dureza pelo então Prefeito da Congregação da Doutrina da Fé, o cardeal Joseph Ratzinger, hoje Papa Emérito Bento XVI. Leonardo Boff, maior líder e intelectual do movimento no Brasil, foi calado em duas ocasiões e deixou a congregação franciscana.

Acusada de priorizar a política ao invés da espiritualidade, a Teologia da Libertação ainda exerce alguma influência no pensamento latino americano e é alvo de críticas de muitos fiéis. Os mesmos grupos que difamam a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil com alegações políticas, apregoam a ligação do pensamento da Teologia da Libertação com a Igreja no Brasil.


| INSTAGRAM| FACEBOOK| TWITTER |

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s