A foto mostra o Papa Francisco caminhando dentro do santuário de Assis acompanhando por um frei franciscano de hábito cinza.

Os principais pontos da Encíclica Fratelli Tutti, do Papa Francisco

A nova encíclica do Papa Francisco tem como título Fratelli Tutti – Todos Irmãos – e trata da fraternidade universal e amizade social. Inspirada nas ações de diálogos e nos esforços pela paz de São Francisco de Assis, o Santo Padre escreveu um documento de proposições ecumênicas e inter-religiosas. Esta é a segunda encíclica do pontificado de Bergoglio, a primeira foi Laudato Si, de preocupação ambiental.

A foto mostra a sala sinodal no Vaticano. No primeiro plano um índio com cocar e ao fundo o Papa Francisco.

Principais pontos do Documento Final do Sínodo da Amazônia

Em meio a todas polêmicas e movimentos de apoio e protestos, o Sínodo Pan-Amazônico chegou ao fim em 27 de outubro, no Vaticano. O encontro reuniu cardeais, bispos, padres, religiosos, religiosas e especialistas com o Papa Francisco para debaterem sobre a atuação da Igreja Católica na região. O Documento Final do Sínodo da Amazônia confirmou diversas ideias levantadas pela Instrumento de Trabalho. Entre elas se destaca a possibilidade de um novo ministério para celebrar a eucaristia e da criação de um rito amazônico; o protagonismo feminino; e os esforços de ecumenismo e diálogo interreligioso.

Sínodo Pan-Amazônico é o novo desafio de Francisco para a condução da Igreja

Dono de grande carisma, o Papa Francisco parece passar pela sua primeira crise de imagem popular. O Sínodo Pan-Amazônico atrai a atenção dos católicos sobre o tema e deixa o Pontífice em maus lençóis. Instigados pelas redes sociais que levaram Bolsonaro ao Palácio do Planalto, os fiéis brasileiros passaram a enxergar o encontro sinodal como um evento político.

Na foto Dom Guilherme está sentado à mesa com os braços cruzados sobre ela. Ele olha em diagonal para a frente. Atrás dele, na parede, estão os quadros de seus antecessores.

Entrevista com Dom Guilherme Werlang, bispo de Lages

Um olhar em defesa da CNBB e sobre a Diocese de Lages | Dom Guilherme Antônio Werlang é o bispo mais recente em Santa Catarina, há pouco mais de um ano em Lages. Viveu grande parte de seu ministério sacerdotal e episcopal no Rio Grande do Sul e Goiás. O catarinense de São Carlos exerceu cargos de grande importância na Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) como a presidência da Comissão Episcopal Pastoral para o Serviço da Caridade, da Justiça e da Paz. Em entrevista exclusiva para o Olhar Vaticano, Dom Guilherme fala de sua diocese, da possibilidade de criar uma nova arquidiocese no estado e, em especial, do Sínodo Pan-Amazônico, rebate todas as críticas lançadas à CNBB. Concedida na Cúria Diocesana de Lages, a entrevista aconteceu em 23 de maio de 2019, dia dos primeiros protestos nacionais contra os cortes de verbas no Ministério da Educação do governo Bolsonaro – um dos críticos citados pelo bispo.

Igreja aguarda reforma da Cúria e Papa age com cautela

Esperada para o último sábado (29), a publicação da Constituição Apostólica Praedicate Evangelium (Proclamar o Evangelho) ficou para mais tarde. O dia foi marcado pela tradicional e solene liturgia de São Pedro e São Paulo, mas se tornou ‘comum’ para quem esperava a Reforma da Cúria Romana. As últimas notícias são de que o C6, grupo de cardeais responsáveis pela reforma, entregaram a redação final do texto no sábado, após revisões e alterações solicitadas por especialistas.

A foto mostra o Papa Francisco e a ex-presidente da Argentina Cristina Kirchner ao lado de um quadro de Nossa Senhora Desatadora dos Nós.

Pode me Chamar de Francisco: o Papa e a devoção à Nossa Senhora Desatadora dos Nós

Em meio a neve na Alemanha, Jorge Mario Bergoglio entra em um templo para rezar. O padre argentino estudante de Teologia buscou o refúgio da solidão em Augsburgo na igreja. Assim que entra, algo familiar lhe enche os ouvidos, uma Ave-Maria em espanhol. O jesuíta encontra uma venezuelana invocando a Virgem Desatadora dos Nós. De uma simples conversa entre dois latino-americanos em terras europeias retratada na série nasceu a marcante devoção do Papa Francisco.

A foto mostra o papa Francisco no corredor da igreja em meio a uma chuva de pétalas de rosas.

Francisco na Bulgária: Pontífice da paz e do amor

O Papa Francisco teve uma segunda-feira (06) ocupada por compromissos na cidades de Sófia e Rakovski, na Bulgária. Seu primeiro compromisso foi a visita a um campo de refugiados na capital búlgara. Em seguida, embarcou para Rakovski para participar da missa de Primeira Eucaristia em uma comunidade, almoçar com as irmãs franciscanas e encontrar-se com a comunidade católica da região. Na volta pra Sófia, presidiu um encontro ecumênico pela paz. Muito além do lema hippie dos anos 1960, Francisco é um pontífice, construtor de pontes, em favor da paz entre os povos e do amor de Deus.

A foto mostra o papa Francisco com o incenso nas mãos durante a missa. ao seu lado estão diáconos e cerimoniários. O papa vai em direção a imagem de Nossa Senhora.

Francisco na Bulgária: “Deus chama, surpreende e ama”

O Papa Francisco iniciou neste domingo (05) sua viagem apostólica a Bulgária e Macedônia do Norte. Durante a manhã desembarcou em Sófia, capital búlgara, para seus primeiros compromissos. Se encontrou com as autoridades do país e com o Patriarca Neofit. À tarde presidiu uma missa na
na Praça Knyaz Alexandar I e apresentou três realidade divinas diante da humanidade: “Deus chama, Deus surpreende, Deus ama”. Pediu também uma “Igreja jovem, uma pessoa jovem, não pela idade, mas pela força do Espírito” para testemunhar Cristo.